Há uma grande variedade de papeis higiênicos no mercado. Isso pode resultar em uma grande confusão no momento de compra: qual é o melhor e ideal para a empresa? Qual possui melhor custo benefício?

Por isso, com o objetivo de tornar este momento menos complexo, trouxemos algumas dicas para te ajudar a ser mais assertivo neste momento.

O que levar em conta na hora de escolher o papel higiênico?

Há alguns fatores que devem ser analisados no momento da compra. São eles:

  • Segmento empresarial
  • Formato do papel
  • Composição do papel
  • Suporte de papel higiênico
  • Preço
  • Qualidade do papel higiênico
  • Marca do papel

Abaixo, vamos comentar cada um deles. Fique conosco!

1 – Segmento empresarial e o público atendido

No momento da compra é necessário avaliar o segmento da empresa, os objetivos, os públicos atendidos e o impacto que deseja causar aos mesmos.

Os famosos “rolinhos de papel higiênico”, encontrados em supermercados, é recomendado para uso apenas em residências e não para empresas. Isso ocorre porque, geralmente, o preço do metro desses papeis costumam ser mais caros, quando comparados ao preço do metro dos outros formatos de papéis existentes (tais como o rolão e interfolha).

Além disso, estes papéis são mais fáceis de serem contaminados. Afinal, eles ficam expostos no banheiro, com uma grande quantidade de pessoas que entram em contato direto com eles.

Para empresas mais sofisticadas e que desejam passar este valor aos seus públicos, é importante considerar a qualidade do papel, bem como o design do porta papel higiênico que será instalado no banheiro.

Em contrapartida, empresas com grande fluxo de pessoas e que desejam reduzir as despesas e custos acima de qualquer coisa, devem levar em conta o nível de despesa mensal dos produtos no momento de decisão, sem abrir mão da qualidade mínima aos usuários.

Já as instituições cujo foco é a saúde, como por exemplo hospitais e clínicas médicas, devem considerar a qualidade do papel, somado a segurança que o dispenser proporciona ao higiênico, bem como a composição do papel.

2 – Formato do papel higiênico

Existe diversos formatos de papel higiênico, cada um é recomendado para uma quantidade de usuários de uma empresa. Veja abaixo:

  • Papel Higiênico Rolão, Papel Higiênico Industrial, Papel Higiênico Bobina, Papel Higiênico Gigante ou Papel Higiênico Jumbo

Todos esses referem-se ao mesmo formato de papel. São os rolos com alta metragem recomendados para grandes empresas, que possuam um grande fluxo de pessoas. Como por exemplo: shopping center, aeroporto, hotéis, indústrias, etc.

Eles podem ser encontrados em rolos de 205 metros, 300 metros, 520 metros, 600 metros e até 800 metros.

O ponto chave destes papeis é a quantidade de higienizações que um produto realiza, ou seja: autonomia do sistema. Geralmente o preço por metro deste tipo é mais barato que os demais.

  • Papel Higiênico Interfolha ou Interfolhado

Também são conhecidos como Papel Higiênico Cai Cai ou Papel Higiênico Intercalado. São os papéis considerados mais higiênicos, porque o usuário toca apenas na folha que irá utilizar, sem contaminar o restante do papel.

Geralmente, são papeis bastante econômicos, além de possuir suportes mais compactos, quando comparados aos de formato rolão. Recomendado para empresas de pequeno a médio fluxo de pessoas.

3 – Composição do papel higiênico

Os papéis higiênicos podem ser fabricados com materiais reciclados, aparas, fibras virgens e até misturar destes tipos.

  • Papel 100% celulose

Neste tipo de papel, a celulose é considerada 100% virgem, ou seja, não foi utilizada na fabricação de qualquer outro tipo papel. Geralmente é indicado para empresas que prezam pela saúde, como por exemplo: restaurantes, hospitais, clínicas, etc.

  • Papel Higiênico Misto

São feitos a partir de uma mistura entre celulose virgem e reciclados juntos ou com aparas.

Antigamente, acreditava-se que possuía uma qualidade inferior, porém hoje sabe-se que muitas empresas garantem a alta qualidade até mesmo em composições, exemplo: fibras virgens + aparas de tipo 1.

  • Papel Higiênico Reciclado

Este tipo de papel é produzido a partir da junção de vários outros tipos de papeis. Por isso, geralmente possuem preço e qualidade inferiores.

Não são recomendados para higiene pessoal, pois pode conter substâncias nocivas a saúde, como por exemplo: besfenol.

4 – Suporte de papel higiênico

Também chamados de dispenser de papel higiênico, porta papel higiênico industrial ou dispensador de papel higiênico.

São essenciais para garantir uma maior economia, afinal evita o desperdício de se pegar muitas folhas juntas, por liberar apenas uma folha por vez, além de proporcionar uma maior higiene e menor contaminação.

É importante que esses suportes sejam feitos com materiais resistentes e de fácil higienização e limpeza. Da mesma forma, que o suporte seja do mesmo fornecedor dos papeis, garantindo assim a compatibilidade.

Para cada formato de papel existe um suporte específico, como pode ser visto abaixo:

  • Suporte para papel interfolhado

Este porta papel higiênico é recomendado para armazenar papel higiênico do tipo interfolha. Ele costuma ser menor e mais sofisticado, sendo assim indicado para empresas menores e com menor fluxo de pessoas. Além de ser mais bonito e elegante.

Para garantir que a empresa não tenha um consumo exagerado, recomenda-se que tais dispensers não sejam lotados com papeis, que poderão rasgar ao serem puxados.

  • Suporte para papel higiênico rolão

São suportes maiores, fabricados com plásticos de alta resistência ou metal. Ele possui uma elevada autonomia, o que resulta em maior tempo para reabastecimento do produto.

Atualmente, existe suportes simples (que acoplam um rolo por vez) e até suportes duplos (que acoplam dois rolos por vez, diminuindo ainda mais a necessidade de abastecimento).

5 – Preço do papel higiênico

Indiscutivelmente este não deve ser o fator principal para decisão no momento de compra do higiênico. Isso porque na maioria das vezes o mais barato não possui boa qualidade, podendo inclusive, comprometer na saúde dos usuários.

Em resumo: quanto menos a qualidade de absorção e a gramatura do higiênico, maior será a quantidade necessária para a higiene pessoal. O resultando é, desta forma, um gasto ainda maior devido ao alto consumo do papel.  Enquanto que para um papel de alta qualidade, é necessária uma quantidade menor de folhas para a higiene correta.

Outro ponto que deve ser observado e está relacionado ao fator preço é a metragem ou quantidade de folhas do produto. De acordo com esta pesquisa, realizada pela IPEM-SP, ficou comprovado que há no mercado enormes irregularidades na descrição das embalagens e a realidade do produto.

Por isso, todo cuidado na hora que for escolher o produto baseado apenas no preço!

Uma forma de evitar cair nesta armadilha é obter os pesos dos produtos antes de realizar a compra e até medi-los para ter certeza que não está sendo enganado. 

6 – Qualidade do papel higiênico

Há algumas características que anunciam a qualidade do papel. cita-se:

  • Hidrossolúbilidade

Significa o quanto o papel é solúvel na água. Isso demonstra que o papel pode ou não ser jogado no vaso sanitário, evitando o contato do usuário com o papel e a lixeira, diminuindo a contaminação e o lixo gerado.

  • Absorção

Para que um papel seja considerado com alta e boa absorção, é necessário que eles absorvam líquidos rapidamente e ainda se mantenham firme, sem esfarelar, mesmo após molhado.

  • Resistência a Umidade

Isso significa dize que quando molhados, a resistência do papel continua alta. Em outras palavras, ele fica menos hidrossolúvel. É importante que o higiênico tenha uma resistência baixa para que não corra o risco de entupimentos no vaso sanitário e rede de esgoto.

Desta forma, quanto maior a resistência a umidade, maior a necessidade de dispensá-lo em lixeiras.

  • Gramatura

A gramatura não significa papeis melhores. Como por exemplo: papéis feitos com celulose pura, podem ter gramaturas baixas mesmo sendo de boa qualidade, enquanto que os reciclados podem ter uma maior gramatura e serem de baixa qualidade.

Entretanto, papeis com folhas duplas, triplas ou quadruplas, vão ter uma alta gramatura por terem mais folhas juntas, e reduzindo a quantidade utilizada para higiene.

Neste quesito também é importante se manter atento ao peso que consta nas caixas de papel. Porque é comum ter papeis com a mesma quantidade de folhas nas caixas, mas com pesos (gramatura) completamente diferentes. Isso resultara em um maior consumo.

  • Coloração branca

É um mito acreditar que a coloração branca é sinônimo de qualidade. Isso porque muitas empresas utilizam uma grande quantidade de produtos químicos para deixar o papel mais branco, para que os desenformados, acreditem possuir qualidade superior.

Por isso, este não deve ser fator decisivo para a escolha. Entretanto, em nossa cultura, os papéis mais brancos são mais aceitos pelos usuários de um modo geral.

  • Folha dupla ou Folha Simples

Isso refere-se à quantidade de folhas existente pela extensão do papel, em outras palavras: quantidade de folhas uma sobre a outra. Quanto mais folhas, mais macio e menor quantidade é necessária para a higiene pessoal.

Os papéis folha simples, são os mais comuns nas empresas, sendo seguido dos de folha dupla. Entretanto, ainda há os de folha tripla e até quádrupla, que são considerados de elevada qualidade e são destinados para empresas que pretendem causar um alto impacto em seus funcionários e clientes.

7 – Marca do papel higiênico

Da mesma forma que outros produtos existentes, as marcas mais conhecidas e com reconhecimento do público, não possuem essa imagem por acaso. Elas costumam ser sinônimo de qualidade e confiança pelo mercado.

A dica aqui portanto é conhecer sobre as marcas existentes e entender os produtos e variedades que oferecem, bem como serviços e a qualidade disso tudo. Opte sempre por aquela que possua alto padrão e proporcione maior saúde e bem-estar para seus clientes e funcionários.

A nossa indicação é o papel higiênico Elite Profissional, fabricado pela líder de mercado: Melhoramentos Papéis. Possuem diversos certificados de qualidade que garantem o alto padrão na produção e uma variedade de produtos para se encaixar em qualquer estabelecimento e público atendido.

Para saber mais sobre os Papeis Higiênicos Melhoramentos, clique aqui.

Fonte