O QUE É DESINFETANTE

São substâncias destinadas à aplicação em superfícies e objetos com o objetivo de destruir microrganismos (tais como bactérias e vírus), promovendo a desinfecção. São muito utilizados por profissionais de limpeza, faxineiros ou moradores que realizem limpeza em suas casas.

RISCO

Pense bem, em seu trabalho ou nos ambientes que frequenta, você é usuário de sanitários, refeitórios, copas, mesas, talheres, utensílios de cozinha?

Se a resposta é sim, essa matéria lhe interessa, seja para te ajudar a comprar o desinfetante mais adequado ou mesmo influenciar seus pares a fazê-lo.

A desinfecção, apesar de eliminar microrganismos, é considerada menos eficaz que a esterilização, como você pode ler neste nosso artigo.

Tendo o desinfetante apenas a função de desinfetar, para que seu poder de desinfecção funcione. Geralmente é necessário primeiro realizar a limpeza no local, removendo toda a sujidade para depois aplicar o desinfetante.

Certamente o tempo mínimo de ação do produto via de regra, costuma ser de 10 minutos. Ainda que existam desinfetantes que desinfetam com 90% a menos do tempo como esse Optigerm.

Decerto o desinfetante é um item que nunca falta em listas de material de limpeza das empresas, juntamente com detergente, água sanitária e limpadores multiuso estão entre os itens básicos dessas listas.

Existe uma grande variedade de marcas e tipos no mercado nacional. E sobretudo escolher a melhor opção para a sua empresa nem sempre é uma decisão fácil.

Por isso, separamos 5 dicas que vão lhe ajudar nesse processo de decisão. Vem conferir.

1 – DESINFETANTE – DESCOLHER PELA FORMA

Existem 3 formas comuns de desinfetantes: em pó, líquido e em pastilha. Cada tipo é mais comumente destinado a uma finalidade e atividade. Por isso, este é um fator importante no momento da compra.

Inclusive alguns tipos tem uma facilidade a mais na aplicação em relação a sua forma, como por exemplo um detergente desinfetante clorado com alto nível de espuma.

Ele é líquido em relação ao tipo, porém gera um volume de espuma desinfetante que pode ser requerido ao se higienizar paredes de um frigorifico.

  • Desinfetante em Pó

Muito utilizado para a desinfecção de hospitais e clínicas, piscinas e principalmente, para higienização de alimentos (tais como frutas, verduras e legumes).

Estes têm a função de desinfetar sem agredir os alimentos ou a nossa saúde.

São diluídos em água em temperatura ambiente.

A sua pré-diluição, quando necessária, é um pouco prejudicada pois o pó oferece um certo trabalho nesse processo.

  • Desinfetante Líquido

É o mais conhecido e utilizado. Por ser líquido, é de fácil aplicação e muito utilizado em residências e empresas. É indicado para higienização de banheiros de empresas de um modo geral, incluindo hospitais e clínicas.

Geralmente já vêm prontos para uso, não sendo necessária diluição em água.

Mas esta cada vez mais em comercialização as versões concentradas que podem ser diluídas e mesmo assim mantém as propriedades originais de desinfecção.

Portanto ficar de olho na ficha técnica do produto e mesmo do rótulo vale muito a pena.

  • Desinfetante em Pastilha

Possui alto poder de concentração e deve ser diluído em água. Pode ser utilizado para limpeza geral, porem é bastante usado para desinfecção de alimentos.

De fato essas formulações são próprias para a higienização de alimentos (frutas, verduras e legumes) e obviamente não prejudicam a saúde.

Desinfetante uso geral Lavanda/Floral Blanco 5 L

Desinfetante Blanco Lavanda

2 – ESCOLHER PELO PREÇO

Apesar de ser um fator que influencia na escolha, este não pode ser o único fator levado em consideração. Afinal, a qualidade do produto, a quantidade na embalagem e sua concentração, são fatores que influenciam no preço.

Por isso, é sempre necessário levar em consideração estes fatores, antes de escolher aquele que é simplesmente o mais barato.

Por exemplo: um produto com valor mais baixo, pode ter qualidade inferior. O que resulta num menor rendimento devido a necessidade de utilizar uma maior quantidade do produto.

Já um produto mais concentrado acaba rendendo mais aplicações, devido ao forte poder de desinfecção, tornando esta opção mais econômica e vantajosa.

Vale ressaltar que o desinfetante, por eliminar até 99% de bactérias e vírus, quando utilizado de maneira correta. Assim Promovendo a saúde e bem-estar de seus funcionários e clientes.

Ou seja, uma má escolha ou má utilização, pode resultar em problemas para a sua empresa, tais como proliferação de doenças e faltas no trabalho.

Quando falamos em preços temos que trazer a luz da discussão a questão de desinfetante concentrado ou pronto uso.

Os concentrados tem o preço do litro muito mais alto, porém quando diluído o preço caiu muito. Dai o maior interesse por consumidores de maiores volumes de produtos de limpeza em produtos concentrados.

É Comum termos esses preços diluídos abaixo de 90% do preço de um desinfetante pronto uso. 

3 – ESCOLHER PELA QUALIDADE

A qualidade e conformidade dos desinfetantes é atestada pela Anvisa. Todos os produtos devem ser registados junto a este órgão e são classificados de acordo com a sua utilização, como por exemplo: para uso geral, para superfície hospitalar, para artigos hospitalares, para alimentos, etc.

Para isso são realizadas analises laboratoriais levando em consideração a RDC 59/2010. No site da ANVISA eles dispõe com frequência as marcas e produtos que estão fora do padrão de qualidade de saneantes e que, por isso, são proibidas.

Um atributo muito confundido com a função do desinfetante (eliminador de bactérias) é o seu cheiro. No meio doméstico e mesmo no ambiente empresarial é comum escolher o desinfetante pelo seu aroma, deixando de lado o mais importante que seria a desinfecção.

Para se ter uma ideia da questão do cheiro, em ambientes hospitalares por exemplo, o aroma é proibido para registrar um desinfetante hospitalar. Assim o cheiro não é fundamental para a desinfecção de alta qualidade.

Lógico que se a opção for por um produto que realize todas as funções, o cliente poderá ficar bastante satisfeito com a qualidade do resultado final.

De fato, a questão da limpeza não precisa sempre estar separada do desinfetante. É muito comum que desinfetantes limpem e desinfetem, porém as fichas técnicas dos produtos profissionais sempre devem explicar quais os modos de uso mais adequados ao produto em questão.

4 – DESINFETANTE – ESCOLHER PELO SEGMENTO EMPRESARIAL 

A Anvisa, órgão regulador que libera a comercialização, analisa e gerencia os riscos dos saneantes de um modo geral em relação a Toxidade, Finalidade de uso, Condições de uso, População exposta, Frequência da exposição e duração, além das Formas de apresentação.

Eles podem ser classificados em duas formas quanto a venda: os de venda livre e produtos de uso profissional ou de venda restrita a empresa especializada.

Na Anvisa ainda, eles possuem classificações quanto a finalidade como Uso geral, Desinfecção, Hortifrutícolas, Piscinas, etc.

Inegavelmente os desinfetantes de uso geral são indicados para utilização em ambientes com baixo risco de contaminação. Tais como: residências, escritórios, condomínios, etc.

Esses de uso geral, em sua grande maioria, devem ser usados puros, sem qualquer diluição para desinfetar. E geralmente podem ser comprados em atacadistas de materiais de limpeza, supermercados e lojas afins.

Eles têm necessidade de comprovação de eficiência em relação a algumas bactérias como Staphylococcus aureus e Salmonella choleraesuis.

Já os desinfetantes profissionais possuem maior ação desinfetante, sendo indicado para locais com alto risco de contaminação e proliferação de bactérias. Tais como: hospitais, clínicas, clinicas veterinárias, industrias de alimento, restaurantes, etc.

Geralmente eles são diluídos para a aplicação, sem perder seu poder de ação.

Tem necessidade de comprovação de eficiência em relação a algumas bactérias, entre elas algumas de maior complexidade.

Para desinfetantes de superfícies fixas e artigos não críticos os laudos devem comprovar a eliminação das bactérias Staphylococcus aureus, Salmonella choleraesuis e Pseudomonas aeruginosa

Quando destinados ao uso na desinfecção de alimentos, devem ser especiais, fabricados com um nível de pureza maior e com princípios ativos liberados para esse fim, como o cloro por exemplo.

Quem conhece ou já passou por uma contaminação alimentar sabe realmente o nível de importância desse tipo de limpeza.

Se quiser conhecer mais sobre desinfetantes para segurança alimentar em sua empresa conheça mais clicando aqui

Desinfetante Hospitalar - Optigerm®

5 – DESINFETANTE – ESCOLHER PELA MARCA

O ideal, antes de escolher a marca, é procurar no site da Anvisa quais são liberadas e proibidas, para se certificar se a empresa se enquadra no padrão de qualidade exigido. É possível ver isso clicando aqui.

Sem dúvida nós trabalhamos com uma variedade de desinfetantes, destinados a diferentes segmentos empresariais, de marcas aprovadas pela ANVISA. Se desejar ver os nossos produtos, clique aqui.

CONCLUSÃO

Desse modo, o uso de desinfetante é de extrema importância para a manutenção da nossa saúde. Por isso, escolher o que melhor atenda a sua necessidade é a opção mais inteligente, não levando em consideração apenas o fator preço.

Por fim, leia sempre atentamente os rótulos das embalagens, informe-se sobre a utilização correta do produto (afinal, o mal-uso é dinheiro jogado no lixo). E busque sempre por marcas de confiança e aprovadas pela Anvisa.

Em suma, a escolha correta para sua empresa pode gerar uma boa economia em relação a evitar doenças contraídas no ambiente profissional. Que certamente impactarão em seus custos e produtividade.

Vale a pena pensar…e agir!!

Compartilhe esse artigo e colabore com a saúde de todos!

Fonte