Levante a mão quem já torceu o nariz ao ser convocado para um curso ou palestra sobre segurança no trabalho.

Afinal, esse é um tema óbvio, sempre trazendo mais do mesmo pra você que exerce sua função há tempo suficiente para fazê-la de olhos fechados. Pois saiba que é exatamente nesse momento em que você está correndo maior risco.

Quem trabalha na área da limpeza profissional, assim como aqueles que atuam na área da saúde, está o tempo todo em contato com produtos e objetos perigosos que podem nos cortar, furar, queimar ou até mesmo nos infectar. Por isso, é de vital importância, que os profissionais sejam constantemente treinados e cobrados, garantindo sua integridade física.

Você pode não trabalhar diretamente aí na limpeza em seu trabalho, mas certamente conhece quem faz e toda orientação. Com certeza tem boas intenções, sempre é bem-vinda!

Aumento dos acidentes de trabalho na Limpeza Profissional

Uma matéria veiculada por um telejornal da região de Ribeirão Preto, SP, mostrou que houve um aumento de 30% nos acidentes de trabalho de pessoas que atuam na limpeza profissional.

Alguns desses acidentes são causados pelo mau uso dos equipamentos de segurança e dos produtos utilizados na limpeza. Incluindo nesses acidentes choques e morte com enceradeiras industriais.

Entre os produtos usados, temos muitos com potencial risco, afinal de contas todos são elementos químicos, como limpadores ácidos, cloro e água sanitária. Especialmente quando há mistura, (somos totalmente contra misturas) de um simples detergente como água sanitária, o risco aumenta muito. Clique aqui e reveja os riscos em nosso artigo!

Fatores que podem contribuir com o aumento dos acidentes

Na hora de executar o trabalho, o excesso de confiança no que se faz se transforma em negligência. E assim, aquilo que parecia rotina acaba por se transformar em um desastre.

Quando atuamos na mesma área por muitos anos, muitas vezes acabamos por fazer certas coisas no “automático”. Mas é nesse momento em que deixamos de nos concentrar que se abrem as portas para os acidentes.

Outro fator importante, que contribui para o aumento do risco de acidentes, é o cansaço do profissional. Tanto na área da saúde como da limpeza é comum vermos pessoas que se excedem, tanto físico quanto mentalmente, ao aumentar as horas trabalhadas, normalmente com o objetivo de melhorar sua renda mensal.

Uma pesquisa realizada por empresa de limpeza hospitalar mostrou que o maior índice de acidentes ocorreu com profissionais que estenderam suas horas de trabalho.

O treinamento e a capacitação constante dos profissionais das áreas da limpeza e saúde são a chave para o desempenho seguro e satisfatório de suas atividades. A prática leva à perfeição, mas deve-se tomar muito cuidado para que o conhecimento não se torne uma rotina que tira o foco das pequenas partes do processo como um todo.

Limpeza Profissional – Equipamentos de Proteção Individual – EPIs 

Sua função exige o uso de EPI? Se sim, saiba que a não utilização dos mesmos fere as normas de segurança do trabalho e, pior, deixa-o exposto aos riscos que seu trabalho oferece.

Na limpeza profissional alguns EPIs são conhecidos, como botas e luvas, e sua correta utilização, assim como a dos produtos. Deve fazer parte da capacitação e treinamento do funcionário, a fim de garantir sua integridade física e boa execução do que se propõe.

Alguns EPIs são: protetores auriculares, máscaras, óculos e viseiras, capacetes, luvas, sapatos e botas, cintos e cinturões de segurança.

Conclusão

Se você leu até aqui, pode significar que se importa com alguém relacionado à limpeza ou a alguma outra atividade que envolve mesmo nível de risco!

Portanto nossa sugestão é: 

Se sua função cuida de pessoas, fique muito atento em fornecer os devidos treinamentos e matérias adequados.

Se sua função é a de colega de trabalho. Cobre providências, reclame do que acha errado e estimule esse comportamento em seus pares.

Com nossa vida não se brinca.

REFERÊNCIAS

https://portal.coren-sp.gov.br/sites/default/files/livreto_nr32_0.pdf