O que é Candida Auris ?

O Candida Auris ou C. Auris é um fungo muito perigoso pelo fato de ser extremamente resistente aos medicamentos. Ele é responsável por infecções hospitalares e teve seu inicio no japão em 2009, onde o primeiro caso detectado foi em um paciente que teve uma infecção no conduto auditivo. O nome Auris vem do latim e seu significado é orelha.

Apesar de perigoso, esse fungo não oferece risco de passar a ser uma nova onda de doença, como é o novo coronavírus. O ambiente onde ele oferece alto risco é dentro dos hospitais, especialmente nos setores mais críticos. Setores esses como centro cirúrgico e UTI.

É o tipo que nomeamos de IRAS, infecções relacionadas aos serviços de saúde, ou comumente chamada de infecção hospitalar. E elas estão cada vez mais sérias e “conquistando” mais aliados, como a Candida Auris ( C. Auris ).

Este “Superfungo” chamado Candida Auris representa um grande risco à saúde global. Preparamos este artigo onde listamos três motivos para nos preocupar.

Se desejar você poderá navegar entre os tópicos. Acompanhe!

Candida Auris ( C. Auris )

Candida Auris ( C. Auris )

Caso de candida auris no brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) confirmou o terceiro caso de infecção pelo fungo Candida auris no Brasil nesta quarta-feira (12/01/2022). A infecção ocorreu em um hospital público de Recife-PE e “Ainda há outro caso suspeito, que está em investigação laboratorial”, alerta Anvisa.

É o terceiro caso de Candida auris no país. Em dezembro do ano passado, o fungo foi identificado em dois pacientes na Bahia.

Segundo a Anvisa, existe a “propensão [do fungo] causar surtos em decorrência da dificuldade de identificação oportuna pelos métodos laboratoriais rotineiros e de sua difícil eliminação do ambiente contaminado”.

A transmissão se dá por contato, através do manuseio do paciente, e pode transmitir de um paciente para outro. Por isso, é necessário, implementar um plano de ação para reforçar as medidas de prevenção e controle, com higienização dos ambientes, uso de equipamentos de proteção individual, higienização das mãos, e monitoramento sistemático de contactantes e isolamento dos casos suspeitos.

Comunicado feito pela Anvisa

De acordo com a Anvisa, ainda não se sabe o mecanismo de transmissão, acreditando-se que é por meio de contato com superfícies ou equipamentos contaminados.

A Anvisa afirmou que se trata de um “fungo emergente que representa uma séria ameaça à saúde pública”.

Este novo fungo teve sua descoberta no ano de 2009 e já se alastrou por mais de 30 países e causa preocupação por ser “multirresistente” a medicamentos e fatal em cerca de 39% dos casos.

Além disso, a publicação da Anvisa nos traz algumas recomendações como por exemplo:

Para os laboratórios de microbiologia, deve-se reforçar a vigilância para identificação de Candida Auris e informar imediatamente à Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do serviço, qualquer caso suspeito.

Aos serviços de saúde, devem seguir as orientações previstas no Comunicado de Risco nº 01/2017 – GVIMS/GGTES/ANVISA e suas atualizações.

Para o CCIH do serviço de saúde das instituições hospitalares, devem adotar imediatamente as medidas de prevenção e controle de infecção (em caso de suspeita ou confirmação de infecções por C. Auris), realizar a notificação pelo formulário da ANVISA: “Notificação de Casos de Candida Auris em Serviços de Saúde” e informar a suspeita ou confirmação de casos à Coordenação Estadual de Controle de Infecção Hospitalar (CECIH) do seu estado.

Banner artigo Higiclear

3 motivos pelos quais o candida auris causa preocupação

1 – Na maioria das vezes, este fungo é multirresistente, o que significa que o candida auris é resistente a vários medicamentos antifúngicos comumente usados ​​para tratar infecções por Candida . Algumas cepas são resistentes a todas as três classes disponíveis de antifúngicos.

2 – É muito difícil identificar com métodos de laboratório padrão e pode ser identificado incorretamente em laboratórios sem tecnologia específica. A identificação incorreta pode levar a uma gestão inadequada.

3 – Isso causou surtos em ambientes de saúde. Por esse motivo, é importante identificar rapidamente o Candida Auris em um paciente hospitalizado para que as unidades de saúde tomem precauções especiais para impedir sua disseminação.

Linha Optigerm – Combate o Candida Auris no Ambiente Hospitalar

Optigerm

Se deseja conhecer mais sobre o produto e comprar, clique aqui.

O Optigerm é um produto limpador e desinfetante feito para todos os ambientes e em específico estabelecimentos da área da saúde à base de Biguanida e Quaternário de Amônio 5ª Geração.

Sendo assim ele é utilizado para a desinfecção de superfícies fixas e artigos não críticos desses ambientes e possui laudos com ação comprovada contra vários microrganismos, entre eles, elimina o Candida Auris / C. auris em apenas 1 minuto.

Possui amplo espectro mesmo em contato com matéria orgânica e com efeito residual de 30 dias.

Este produto pode substituir com grandes vantagens o álcool 70, devido o fato de limpar profundamente enquanto desinfeta com grande rapidez.

Optigerm Oxikill – Desinfetante Hospitalar

O Optigerm Oxikill é um produto que alveja, limpa, e desinfeta em um único produto com a presença de Biguanida, Quaternário de Amônio 5ª geração e Peróxido de Hidrogênio. Sendo o único produto do mercado à base de Peróxido com ação na presença de matéria orgânica e com efeito residual de 7 dias.

Ele é utilizado para a desinfecção de superfícies fixas e artigos não críticos desses ambientes e possui laudos com ação comprovada contra vários microrganismos, entre eles, elimina o Candida Auris em apenas 10 minutos e ainda em concentração de 1:100.

Higiclear: Somos a solução para sua limpeza

Conte com a Higiclear e todas as nossas soluções em limpeza profissional. Além dos produtos e acessórios certos para cada necessidade, oferecemos treinamento, planejamento estratégico e acompanhamento de processos de limpeza e higienização em empresas, indústrias, comércios, hospitais e outros estabelecimentos.

Aproveite e conheça um método de validação da limpeza profissional.

Este artigo foi atualizado em 25/01/2022

Referências:

CDC

Diario Nordeste

Agência Brasil