Você sabia que a Água Sanitária pode ser muito perigosa?

Presente na maioria dos lares e ambientes de trabalho, a água sanitária é um produto utilizado para fins de desinfecção e limpeza de ambientes, sendo comumente utilizada também para a higienização de alimentos.

Caso queira, você também pode consumir desse conteúdo em formato de áudio em nosso podcast de limpeza profissional.

Sendo popularmente conhecida como cloro, este item de limpeza encontra-se presente quase que integralmente, em todos os ambientes e locais onde se faz necessário algum processo de limpeza e/ou higienização. Sobretudo, produtos derivados do cloro, também fazem parte da lista de material e itens de limpeza, seja essa lista de materiais profissionais ou caseiros.

Banner eBook Artigo Higiclear Agua Sanitária

Baixe esse artigo em PDF para ler depois.

A água sanitária é uma solução de Hipoclorito de Sódio e Cloro. É utilizada para limpar e desinfectar os mais variados ambientes e alimentos. Entretanto, como qualquer outro produto químico, a água sanitária também pode apresentar riscos e malefícios a nossa saúde, caso não seja manipulada e/ou utilizada respeitando as orientações dos fabricantes. E é a partir desta condição, que a água sanitária passa a apresentar riscos.

Sabemos que os compostos químicos podem trazer benefícios e riscos à saúde humana, sendo assim, é de extrema importância respeitar o manuseio destes produtos.

água sanitária e higienização de alimentos

Água sanitária ou cloro sendo usados.

O que sabemos sobre o Cloro?

Devido sua composição, o cloro apresentou grande efetividade em desinfectar a água, uma vez que, após experimentos iniciais realizados, descobriu-se que este produto era capaz de matar a cólera (doença bacteriana que provoca disfunções intestinais graves e desidratação), normalmente transmitida pela água. Tal estudo obteve grande relevância, uma vez que possibilitou mitigar a perda de vidas em razão da doença.

Gostaria de baixar esse conteúdo em forma de PDF para ler quando quiser? Responda nosso formulário logo abaixo e o receba em seu email gratuitamente.

    Ademais, outra característica marcante da água sanitária é de que podemos, ao utilizar da maneira correta, eliminar microrganismos e bactérias que possam estar presentes em frutas, verduras e legumes.

    Sobretudo, apesar de ser um produto popular e amplamente manipulado, a água sanitária é um tema que gera divergência de opiniões. Há indivíduos que creem que a água sanitária é a melhor alternativa de higienizar e desinfetar um ambiente, já outras a repudiam, especialmente pelo cheiro e efeitos colaterais que lhe são característicos.

    Problemas de Saúde Relacionados ao Uso da Água Sanitária

    Ademais, um estudo realizado na Holanda, Finlândia e Espanha com mais de 9000 crianças mostrou que a utilização frequente da água sanitária – ao menos uma vez por semana – para higienização, pode  provocar aumento de diversas doenças respiratórias como: gripe (20% à mais), amigdalite (35% à mais), sinusite, bronquite e pneumonia.

    De acordo com o estudo realizado, a causa dessa agressão está no desgaste das células que revestem os pulmões, causado pela inalaão da água sanitária expondo os pulmões a estarem mais suscetíveis à entrada de vírus e bactérias.

    O risco que o cloro pode trazer existe e deve ser levado a sério. Embora, produtos clorados (como no caso da água sanitária) sejam ótimos na desinfecção, o mal uso, podem desencadear problemas sérios. Sendo assim, hoje há presente no mercado excelentes alternativas que visam substituir seu uso.

    Não Misture a Água Sanitária com Produtos de Limpeza!

    Popularmente conhecida como Kiboa, Kboa ou Quiboa, a água sanitária sempre está inclusa na lista de produtos de limpeza. Sabemos que o uso deste produto geralmente é manipulado pelos profissionais de limpeza, todavia, parte deste grupo em inúmeros casos por não receberem treinamentos adequados e/ou orientações, expõem-se a graves riscos ao realizar a mistura da água sanitária com outros elementos de limpeza, os detergentes tendem a ser os produtos mais utilizados nessa fusão de agentes químicos.

    Inclusive, preparamos um artigo levantando a importâancia e vantagens de um treinamento profissional para a sua equipe de limpeza, veja clicando aqui.

    Embora seja um fator desconhecido, o efeito nocivo dessa combinação caseira acaba sendo ampliado e pode colocar a vida dos indivíduos em risco.

    Uma excelente alternativa a ser utilizado como substituto frente a água sanitária convencional, são produtos de limpeza que já possuem potentes detergentes adicionados ao cloro, o que faz com que os processos de limpar e desinfectar se tornem boas escolhas com maior efetividade e poder de ação.

    No entanto, existem cuidados básicos que devem ser seguidos, como: uso de luvas, botas, bem como o armazenamento adequado.

    Quais são as melhores Opções Profissionais para Substituir os Produtos Clorados?

    Durante o processo de compra de produtos químicos para limpeza, busque por alternativas que ofereçam menores riscos comparados a água sanitária convencial. Por exemplo, os produtos baseados em peróxido de hidrogênio são soluções que atenderão a necessidade frentes aos processos de limpeza e higiene, sendo por sua vez, mais seguros para o manuseio e uso.

    Todavia,  para alguns ambientes, o Hipoclorito de Sódio pode ser um bom aliado na limpeza, especialmente se tratando de cozinhas industriais. Ainda assim, a recomendação é de que se tenha cautela e cuidado ao fazer o uso de qualquer produto químico, visando assim garantir maior segurança e bem estar ao sue usuário. Produto de limpeza não deve ser considerado uma simples ação.

    Sabemos que é possível que ocorra pequenos incidentes e para tanto, saber como agir é um importante papel. Para casos em que possa ocorrer uma possível intoxicação, o orgão de saúde Anvisa, dispõe de um link para acesso com orientações rápidas. 

    Caso você seja usuário da água sanitária e/ou quaisquer outro produto químicos, busque se informar sobre como manipulá-lo, isso fará toda diferença em termos de eficiência e saúde ao individuo.

    Este artigo foi atualizado em 16/02/2022

    Referências:

    Clean Conscience

    Anvisa