Limpeza Profissional

É uma atividade que visa a manutenção das condições sanitárias dos ambientes habitados ou frequentados pelos seres humanos em suas atividades diárias.

Em suma, ela deve reduzir a quantidade de micro-organismos, tais como vírus e bactérias a níveis seguros, além de manter e ampliar a vida útil dos prédios envolvidos nas atividades.

Certamente deve ser realizada por profissionais e empresas de limpeza especializadas, que utilizam equipamentos e produtos de limpeza profissional. Garantindo assim, a máxima eficiência e eficácia.

Quer entender os impactos da limpeza em uma empresa? Clique aqui. 

Objetivo do Artigo

Fornecer sugestões em relação a boas práticas de higiene e limpeza profissional, que melhoram as condições de saúde nos ambientes de trabalho. Evitando assim doenças causadas por vírus, bactérias e outros microorganismos nocivos.

Atualidade – Novas Sensações e Atitudes

O ano de 2020 certamente ficará marcado em nossas vidas e não será esquecido por muito tempo. A sobrevivência nessa época vai conferir um novo aprendizado no que se refere a medidas higiênico sanitárias. Bem como em relação a um novo tipo de convivência entre nossa população.

Os apertos de mãos, beijos e abraços, tão comuns em nossa sociedade, tendem a gerar boas lembranças e saudades. Afinal de contas, elas representam muito mais que palavras. Representam afeto, carinho, amor, respeito, acordos, entre muitos outros sentimentos e atitudes.

Certamente, o momento pede um distanciamento que, com o tempo, será cada vez mais absorvido pela sociedade. Dentre seus vários objetivos, o mais buscado é o distanciamento a fim de evitar a transmissão de doenças entre a população.

Inegavelmente, ele tem causado um certo medo entre todos, ao mesmo tempo em que um respeito pelo próximo, um cuidado maior consigo mesmo, com familiares e colegas de trabalho, entre muitas outras sensações.

A ciência, antes tão polemizada e nem sempre tão aprovada por todos, parece ganhar um maior espaço no mundo. Ademais é a própria ciência que vai conquistar um meio de sairmos vivos de pandemias. A ciência já proporciona ao menos conhecimento suficiente para reduzir a propagação das doenças de ontem, de hoje e do futuro.

Se quiser saber mais sobre este assunto, continue conosco!

Saúde e Flexibilização da Quarentena

Apenas imagino (superficialmente) o que teria sido viver na época da peste negra, vendo as populações sendo dizimadas e sem saber realmente o que nos acometia. O único conforto e esperança à época, eram as orações e medidas que não evitaram a tragédia.

Felizmente, graças a ciência, hoje conhecemos muito sobre a transmissão de doenças provocadas por vírus e demais micro-organismos.

Em relação a transmissão do vírus da família Coronavírus, já sabemos, acontecer de forma direta e indireta. Ou seja, de pessoa a pessoa através de gotículas e contato.

Ou ainda, indiretamente pelo contato com superfícies contaminadas, especialmente as mais tocadas por todos nós. Afinal: o grande vetor dessa transmissão são as nossas mãos.

“As medidas mais conhecidas e eficazes já conhecemos: não compartilhar objetos pessoais, lavar com muita frequência as mãos, higienizá-las com álcool em gel, usar máscaras, limpar com maior efetividade as superfícies e manter um nível de distanciamento social.”

Essas medidas deverão ficar incorporadas ao nosso cotidiano, tal qual algumas delas fazem parte da cultura de outros povos, como os japoneses. E será muito benéfico para melhorar nossa saúde.

Em alguns países, tem havido uma liberação gradual da quarentena, ou seja, uma flexibilização das regras mais rígidas de distanciamento social. Isso certamente deve-se ao preparo incessante realizado pelas autoridades sanitárias, hospitais e demais setores da economia que, de alguma forma, tem impacto na cadeia da saúde.

Parece que atualmente estamos mais preparados para lidar com a pandemia do que estávamos há dezenas de dias atrás. Logo a flexibilização vem ai e junto dela a necessidade de aprofundar em medidas higiênicas que compensem a flexibilização e evitem doenças.

Por isso, continue lendo!

Limpeza Profissional, Gestão & Recursos Humanos –

Entre as muitas mudanças que já foram incorporadas ao dia a dia das empresas e funcionários, parece que novos comportamentos já adotados serão mantidos e se farão muito necessários.

Outro efeito da pandemia foi sobre a economia, onde muitos perderam os empregos ou tiveram uma queda acentuada de suas rendas.

Aos profissionais que estão trabalhando de forma autônoma ou com vínculos empregatícios algumas mudanças estão ocorrendo. Os profissionais de RH e demais gestores estão a frente de muitas delas.

Abaixo uma síntese do que apuramos ser a nova realidade do dia a dia dos empregados e das empresas, de uma forma geral.

Gestão e Recursos humanos

  • Menor volume de reuniões presenciais e expansão das reuniões virtuais;
  • Facilitação das atividades do dia a dia dos funcionários, bem como troca incessante de visões, sentimentos e ideias que viabilizem adaptação ao nosso momento;
  • Maior volume de funcionários em Home Office, portanto maiores e melhores condições para esse “novo ambiente”, a nossa casa virando uma extensão do ambiente de trabalho;
  • Melhores condições de comunicação, uma vez que os métodos até então utilizados não bastarão mais nessa nova época;
  • Maior valor as chamadas soft skills (habilidades comportamentais) inerentes a épocas de tantas mudanças;
  • Reavaliação dos processos atuais e proposta de novos, a fim de manter a fluidez aos mesmos;
  • Maior presença no mercado online;
  • Adquirir novos conhecimentos e desenvolver habilidades até então adormecidas;
  • Flexibilização de horários de entrada e saída, visando diminuir aglomeração no transporte público e nos ambientes corporativos;
  • Determinar que funcionários doentes fiquem em casa. Na medida do possível flexibilizar horários para funcionários que tenham parentes doentes e que sejam altamente dependentes do mesmo;
  • Observar funções críticas de setores e funcionários e ter planos de contingência em caso de ausências inesperadas;
  • Buscar empresas de treinamento e fornecimento de materiais de limpeza profissional, que promovam treinamentos e campanhas em sua empresa;
  • Visitas a outras empresas somente com os devidos EPI’s e sempre considerar outras alternativas à visita externa, antes de realizá-la;
  • Evitar ou realizar com a devida segurança e uso de Epi’s, os eventos sociais, tais como: reuniões e confraternizações.

Limpeza Profissional – Colaboradores e Instalações

Instalações

  • Selecionar produtos de limpeza e desinfecção de alta qualidade com documentação impecável. Afinal de contas, não adianta limpar mais com produtos piores que trazem aumento de custo e riscos para saúde;
  • Higienizar com maior frequência e qualidade o sistema de ar condicionado e filtros;
  • Disponibilizar muitos pontos de álcool em gel, especialmente nas mesas de trabalho e ambientes de uso comum. Por exemplo: copas, máquinas copiadoras e de café, etc.
  • Proporcionar acesso fácil a produtos de limpeza para uso dos funcionários em suas estações de trabalho, celulares e sanitários. Muita atenção a mesas, bancadas, teclados, telefones, notebook, desktop, etc.;
  • No refeitório priorizar o uso de apenas um lado da mesa e manter o distanciamento seguro (cerca de 2 metros) entre os usuários, bem como a limpeza e desinfecção frequentes;
  • Lixeiras sempre com tampas e sem contato manual, portando com pedal de abertura;
  • Manter os ambientes com maior ventilação possível, seja ela constante ou ao menos algumas vezes ao dia, dando preferência para que tenham entrada e saída de ar livres;
  • Disponibilizar guardanapeiras que armazenem e liberem uma folha por vez, em estações de trabalho e ambientes comuns, visando inibir o toque do rosto, boca e olhos com as mãos;
  • Respeitar o tempo de ação de cada produto para garantir a eficiência na limpeza e desinfecção.

Colaboradores

  • Investir no treinamento das equipes de limpeza profissional, visando desenvolver novos protocolos, mais adequados ao atual momento;
  • Aumentar a frequência de limpeza dos ambientes mais usados e superfícies mais tocadas;
  • Disponibilizar máscaras aos colaboradores que tenham interação presencial com os colegas ou pessoas externas;
  • Orientar para o uso da etiqueta do espirro e tosse, bem como para uso de guardanapos e lenços descartáveis a fim evitar a propagação de doenças;
  • Orientar para a importância de não compartilhar o uso de objetos pessoais como copos, talheres, etc.;
  • Proporcionar higiene das mãos com álcool gel, nos sistemas de transporte dos funcionários, bem como uma maior e melhor qualidade na higiene dos veículos.

Dica: oriente e combine que cada funcionário fique responsável pela própria limpeza diária da sua estação de trabalho.

  • Desenvolver campanhas entre os usuários das instalações da empresa, ou seja, todos os colaboradores da empresa, além dos que são responsáveis pelos visitantes e prestadores de serviços;
  • Selecionar produtos de alta qualidade para cuidados com as mãos, uma vez que o contato será muito mais intenso. Portanto há necessidade de produtos que ajam como sabonetes antissépticos, mas ao mesmo tempo hidratem as mãos, do contrário resolvemos um problema e criamos outros (ressecamento de pele e dermatites);
  • Investir na qualidade dos materiais destinados a lavagem e secagem das mãos, evitando os secadores de mãos com sopradores de ar. Uma vez que estes podem propagar ainda mais vírus e bactérias para o ambiente.

Dica: Partindo do princípio que haverá maior consumo dos produtos de higiene e limpeza, além de maior volume de contato com a pele, há necessidade de usar produtos profissionais que não impactem no aumento de custos das empresas e sejam benéficos a pele.

Limpeza Profissional – Vendas e Atendimento ao Cliente

As empresas que pretendem a presença dos clientes nos ambientes empresariais, deverão proporcionar uma melhor experiência em relação a limpeza e higiene pessoal.

Portanto, apresentaremos aqui, diversas medidas que visam essa melhor experiência e maior segurança a saúde aos clientes e funcionários.

  • Instalar pontos extras de álcool em gel ou espuma pelos ambientes, como em entradas, recepções, ambientes próximos a sanitários, balcões, bancadas, entre outros locais;
  • Disponibilização de máscaras descartáveis para segmentos empresariais onde se fizer necessário. Sejam as máscaras cedidas gratuitamente ou a baixo preço;
  • Exibir, para os clientes, material que evidencie a higienização realizada nos ambientes e superfícies, em todos os segmentos empresariais, seja hotel, clube, restaurante, cinema, etc. Caso o cliente não sinta-se seguro, ele evitará retornar para suas instalações;
  • Nos sanitários usar produtos como papel higiênico, papel toalha e sabonetes, sempre em sistemas fechados. Use sempre dispensers que protejam os produtos de fluidos corporais como espirros e saliva. Nada de papel higiênico ou toalhas expostas no ambiente, isso é totalmente contra indicado.
  • Usar insumos de qualidade em seus banheiros como sabonetes espuma em refis descartáveis, papel higiênico interfolhado e toalhas de papel interfolhado. Também será importante oferecer protetores descartáveis de assento ou produtos de higiene para o cliente utilizar na tampa do vaso sanitário;
  • Oferecer produtos de limpeza que possam ser utilizados pelo próprio cliente. Como por exemplo, em barras de carrinhos de supermercado, materiais de construção, academias, etc.
  • Mesas e cadeiras de uso compartilhado também deverão ser limpas antes do uso, seja pelo próprio cliente ou por sua equipe de limpeza. Para isso, os produtos precisam ter fácil acesso;
  • Hotéis podem ofertar um kit de limpeza para que o cliente tenha maior segurança na utilização das acomodações ou fornecer evidências da qualidade do serviço de limpeza realizado;
  • Distanciar mesas e pessoas em cerca de 2 metros em seu estabelecimento;
  • Em alimentação do sistema self-service crie condições para evitar o uso comunitário de “pegadores” e cardápios, proteja os alimentos de secreções salivares e amplie as medidas de higiene da área do publico;
  • Criar condições para atendimento fluido e sem filas. Porém se forem inevitáveis, que proporcionem cerca de 2 metros de distância entre as pessoas;
  • Instalar material educativo sobre o correto uso dos produtos disponibilizados. Como por exemplo, dicas de uso dos sanitários: como higienizar corretamente as mãos, abaixar tampas do vaso sanitário para dar descarga, etc.

Conclusão

Por muito tempo, nem sempre demos a devida atenção às práticas de higiene e limpeza. Afinal de contas, as nossas mãos nem sempre eram lavadas com os produtos adequados, da forma correta e na frequência certa.

Do mesmo modo, muitas empresas não se preocupavam com essa questão no dia-a-dia de seus funcionários e clientes.

Nos acostumamos ao “normal” de eventuais gripes, resfriados, diarreias, etc. Mas não queremos mais esse cenário. E tão pouco queremos arriscar a nossa saúde, de nossos familiares, funcionários e clientes. Pois vivenciamos o caos que a falta da saúde e o medo podem ocasionar nos negócios e no mundo.

Certamente, agora que conhecemos, mais do que nunca, as causas de transmissão de doenças e vírus, vamos cuidar melhor da nossa saúde.

Talvez nunca tenhamos vivido uma situação coletiva tão tensa e crítica. Por isso, medidas que proporcionem maior segurança para nossa saúde serão muito bem-vindas e necessárias daqui em diante.

Com certeza o momento pede novas atitudes e cuidados em relação a nós e ao próximo.

Fontes:

NY Times – Coronavirus

NY Times 2

Jonhs Hopkin – School

CDC.Org

Rpharms