Empreender é um termo usado de forma tão recorrente hoje em dia, não é mesmo? Mas ele é novo na história e por isso muita gente usa sem entender o que ele significa em sua essência. Quando falamos de empreendedorismo muita gente pensa em uma pessoa que tem uma empresa pequena, recém-criada. Bom, é isso também. Mas não é só isso.

Empreender – O que significa?

Para sermos bem exatos, empreender é a disposição de identificar problemas e oportunidades, investir recursos e competências para criar um negócio, projeto ou movimentos. Todas essas ações, precisam ter uma capacidade de alavancar mudanças e gerar um impacto positivo. Empreender também é superar desafios, ter e executar novas ideias, aprender coisas novas.

Ou seja, quem é empresário de uma grande ou pequena empresa hoje em dia e quer fazer sua empresa crescer e alcançar novos lugares de destaque no mercado precisa colocar em prática algumas ações que visam o empreendedorismo. O post de hoje traz 5 ações para você começar a empreender na sua empresa. Veja só:

Empreender na sua empresa

1 – Seja único

São muitas empresas disponíveis no mercado, inclusive do mesmo segmento e nicho que a sua. Por isso, busque uma maneira de se destacar e invista nelas.

Caso sua empresa não esteja atuando em um mercado exclusivo, pode praticamente somente ela venda o produto ou o serviço em questão a diferenciação terá que ser outra.

No entanto caso a sua empresa tenha essa diferenciação logo de cara não pense que vai ficar livre de ter que investir nos pontos a seguir, eles são fundamentais seja sua empresa uma start-up ou não.

Vejamos aqui alguns componentes óbvios ou nem tanto: ótimo atendimento, serviços excepcionais, pontualidade, embalagens diferentes, proporcione pequenas boas experiências que façam a diferença. Em todas essas ações, certifique-se que seu cliente reconhece isso.

O parágrafo acima é bastante conciso, porém imagine a amplitude dele quando deixa claro a necessidade da existência de alguns diferenciais reais em sua empresa.

E quanto a necessidade de que seu cliente de fato reconheça tais diferenciais como importantes para ele? Bastante complexo né?

Portanto nada de hesitar, converse com os clientes abertamente sobre suas impressões e reais necessidades, através de seu autêntico interesse, serão possíveis ajustes e melhorias.

Se estiver acrescentando valor onde realmente o cliente acha importante, mantenha, todo o mais é custo e deve ser descartado!

2 – Faça um plano de marketing minimamente robusto.

Inegavelmente é muito importante que sua marca esteja bem posicionada no mercado. Um bom plano de marketing te ajuda nessa missão e traz as ações necessárias para alavancar seu negócio, tanto on-line quanto off-line.

Sendo sua empresa de pequeno porte ou mesmo de porte médio, porém não desfrutar de recursos para contratar empresas que façam seu plano ou que o executem, não abra mão de construir e documentar seu plano.

Pontos que não podem faltar em algum momento no seu plano:

Testar rapidamente seu produto ou serviço junto a clientes reais;

Obter retorno deles e ajustar o necessário;

Marca registrada;

Domínio registrado;

Identidade de marca;

Site básico;

E-mail nome da sua empresa;

Responsável pelo atendimento comercial;

Canais de atendimento definidos ( opções como telefone fixo, ponto, e-comerce, vendas próprias ou terceiros, etc, devem ser analisadas );

Parcerias desenvolvidas, seja no fornecimento ou na venda;

Divulgação ( Google, Facebook, Instagram, etc )

Qual seria seu plano de saída caso desse tudo errado? Pense nisso, vai te dar uma imensa liberdade.

3 – Invista em produtos de qualidade

Esqueça aquela história de focar no barato, sem pensar na qualidade. Os produtos que você usa dentro da sua empresa (em qualquer setor) dizem muito sobre seu negócio.

Imagine sua empresa buscando pagar o mais barato possível em papéis sulfite, tinta de impressora, café, copos descartáveis, gasolina, computadores, gráficas, etc.

O resultado acaba sendo o esperado, baixa produtividade, retrabalho, despesas que acabam sendo maiores que o esperado e assim por diante.

Portanto pense bem e pense poucas vezes de maneira correta, economias aparentes podem se virar contra você!

Não existe tempo sobrando e o seu consumo de tempo é irreversível !

Para os produtos de limpeza e higiene não é diferente, como por exemplo: detergente, desinfetante, cera acrílica, desengraxante, desengordurante, multiuso, limpa vidro, papel higiênico, papel toalha, etc.

Às vezes, os produtos para uso profissional podem parecer mais caros que os produtos inferiores ou de uso doméstico, mas com a diluição e quantidade corretas, você tem uma economia maior no final do mês. Isso sem contar que um produto de qualidade colabora também para uma experiência positiva do seu cliente!

Sobre os materiais de limpeza confira nessa matéria um estudo de caso que vai te esclarecer sobre as vantagens de uso de produtos profissionais.

4 – Considere contratar uma consultoria

Leve em consideração a possibilidade de levar uma consultoria ou mentoria para o seu negócio. Geralmente, pessoas de fora que têm experiência no seu tipo de negócio vão trazer dicas e enxergar pontos que você mesmo não teria pensado. Pode ser muito positivo para o seu negócio.

Hoje em dia empresas e empresários fazem esse tipo de serviço, mentoria, as vezes sem custo.

O LinkedIn por exemplo oferece esse tipo de conexão entre mentores e pequenos empresários ou profissionais de carreira e pode ser bastante útil, desde que você saiba o que procurar.

Outro exemplo de grande sucesso é o Sebrae, instituição de grande relevância no mercado nacional e geralmente apoia o empreendedor de um modo realmente assertivo.

5 – Entenda sobre o seu modelo de negócio

Ninguém pode saber mais do que seu negócio do que você mesmo. Por isso, estude sobre o modelo do seu negócio, conheça cases de sucesso de outras marcas similares, entenda o seu nicho, entenda seu cliente e esteja sempre aberto a novas ideias e medidas para alavancar seu negócio.

Uma comparação do seu modelo em relação a outros modelos pode significar mudanças significativas ao seu negócio.

Uma boa saída seria analisar sua empresa sobre a visão do Canvas, ele ficou bem famoso pela sua simplicidade e aplicação rápida.

É simples, você deve ler sobre a técnica, aplicar em seu modelo e dai certamente já terá alguns insights sobre o que está fazendo, se poderia ser feito de um modo diferente ou não.

Outra sacada seria a de comparar, esse Canvas da sua empresa, com a de outras empresas de outros segmentos ou até do mesmo segmento.

Isso pode ser uma alternativa bastante real, prática e que rende frutos. E o melhor está ao seu alcance mesmo!

Gostou das ações que apresentamos? Então agora é com você! ;)

Se quiser conversar um pouco mais sobre o tema conte conosco !