Lavar as mãos virou um mantra. Um ato repetido, sistematicamente, nos dias de hoje por todas as pessoas. Não é por menos. A higiene das mãos é a ação mais potente para se reduzir a transmissão de doenças infecciosas e microrganismos resistentes – como vírus e bactérias.

O que é higiene das mãos

A higiene das mãos é uma atividade que promove a remoção de sujidade, suor, oleosidade e células mortas, com o objetivo de impedir a transmissão de microrganismos.

Assim, trata-se de uma medida individual essencial no controle de infecções e na promoção da segurança, bem-estar e saúde pública, indicada por órgãos como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Com a pandemia do novo Coronavírus, o ato de lavar as mãos com consciência extrapolou os muros dos hospitais, cozinhas e espaços altamente higienizados. Lavar as mãos tornou-se um hábito obrigatório e questão de saúde também dentro das casas.

Mas como realizar a higiene das mãos? Quais produtos utilizar? Quais são eficazes e seguros? Como saber que estão, de fato, limpas e livres de microrganismos?

Vamos responder a essas perguntas neste artigo. Se desejar você pode navegar entre os tópicos. Acompanhe!

higiene das mãos

Qual a importância de lavar as mãos?

Primeiro, antes de começar a falar sobre a forma correta de se higienizar as mãos, vamos destacar e frisar a importância desse ato individual que tem resultados coletivos.

  • nossa pele é reservatório de diversos microrganismos que podem ser transferidos de um lugar para outro, por meio do contato direto (pele com pele) ou indireto (pele com superfícies, equipamentos, objetos contaminados).
  • as mãos são a principal via de transmissão desses microrganismos, pois a levamos à boca, aos olhos e ao nariz.
  • lavar as mãos trata-se de medida individual mais simples e barata para prevenir a propagação de infecções.

Uma pesquisa do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), em Cambridge, mostrou o motivo da lavagem das mãos ser tão tão útil no contexto de uma epidemia. O estudo, que teve como foco os aeroportos, mostrou evidências da eficácia da higiene das mãos nesses ambientes contra a disseminação global de infecções.

Os pesquisadores estimam que uma pandemia potencial, como a do coronavírus, pode ser inibida de 24% a 69% quando há um envolvimento maior dos viajantes com a higiene das mãos.

A pesquisa apontou que, somente em 10 aeroportos mais influentes, o risco de uma pandemia poderia cair potencialmente em até 37%, com o reforço na higienização das mãos dos passageiros.

Água, sabão, álcool gel: quais agentes são eficazes e seguros na higiene das mãos?

A dúvida sobre quais agentes garantem de fato a limpeza e higiene das mãos é constante. Há muitos estudos que apontam eficácia maior de uma ou outra substância, dependendo das muitas variáveis presentes. Assim, não há nada conclusivo.

A Anvisa, em seu Guia Segurança do Paciente – Higienização das Mãos – diz que “A aceitação de produtos depende da facilidade de uso em termos de tempo e acesso fácil ao produto, além dos efeitos dermatológicos”.

Lavar as mãos com água e sabão é o recomendado, mas o texto da Anvisa cita também estudos que demonstram a eficácia e facilidade de uso das preparações alcoólicas, tornando-as indicadas “para uso rotineiro quando não houver sujidade visível nas mãos”.

Clorexidina, Triclosan e Álcool: qual usar?

Quando o assunto é higiene das mãos o mais recomendado é o álcool seja em gel ou espuma, porém existem algumas variáveis, se no momento da limpeza a superfície apresentar algum tipo de sujidade aparente o mais indicado será utilizar produtos a base de clorexidina, abaixo explicaremos cada um destes componentes.

  • Clorexidina

Também conhecida como Gluconato de Clorexidina ou Digluconato de Clorexidina, trata-se de um detergente com ação antimicrobiana de alta eficiência. Atua como bacteriostático e bactericida e possui diversas funções antissépticas.

A Clorexidina é usada em diversas áreas da saúde como sabonete para higiene das mãos, antissepsia de pele em ambiente cirúrgico.

A substância atua de forma rápida e tem ação de esterilizar que pode variar entre 30 segundos a 5 minutos, dependendo da concentração e do tipo de microrganismo. A ação bactericida é mais rápida do que a fungicida.

  • Triclosan

Este sabonete antisséptico pertencente ao grupo dos fenóis e éteres. É capaz de impedir o desenvolvimento de fungos, vírus e bactérias. Em baixas concentrações, inibe o desenvolvimento de bactérias, já em altas, provoca a morte destes organismos.

No entanto, o Triclosan é considerado tóxico para os seres vivos e seu uso já chegou a ser proibido em muitos países. Um estudo da Universidade da Califórnia mostrou que a exposição a longo prazo pode resultar no aparecimento de doenças hepáticas e de tumores.

No Brasil, a Anvisa fixou um limite de segurança de 0,3% para a concentração dessa substância em produtos destinados ao uso e consumo humanos, seguindo parâmetros adotados nos Estados Unidos e na Europa.

  •  Álcool

Composto orgânico que possui, em sua estrutura, um ou mais grupos de hidroxilas ligados a carbonos saturados. Se apresenta como uma das melhores soluções para higiene das mãos, pois tem maior espectro bactericida e menor tempo de ação, a partir de 10 segundos.

Age na desnaturação das proteínas das células bacterianas, causando morte celular. A concentração de 70% é a mais adequada por apresentar melhor efeito antisséptico com menor abrasividade para a pele.

Em suma, nos hospitais de grande porte e clínicas odontológicas, a higiene das mãos é feita com sabonete de uso geral com hidratantes, no caso de mãos sujas visivelmente, e álcool espuma ou gel, para quando não há sujeira visível. Cozinhas industriais e de restaurantes também têm seguido por esse caminho na higiene das mãos.

Dispensers

A higiene das mãos quando feita de forma correta é um dos fatores fundamentais de prevenção contra doenças. Portanto é muito importante disponibilizar esses equipamentos em locais estratégicos.

Os dispensers foram desenvolvidos para serem utilizados com sabonete líquido e álcool em gel. São indicados especialmente para banheiros de empresas que recebam um alto fluxo de pessoas.

Como por exemplo: fábricas, faculdades, escolas, shoppings, hospitais, academias, aeroporto, clubes e demais empresas que se preocupam com a saúde e bem-estar de seus clientes e funcionários.

O que não usar para a higiene das mãos?

De acordo com recomendações da Anvisa:

  • não devem ser aplicados nas mãos, sabões e detergentes registrados na Anvisa como saneantes, já que o uso desses produtos é destinado a objetos e superfícies inanimadas.
  • na aquisição de produtos destinados à higiene das mãos, verificar se estão registrados na Anvisa e seguem as exigências específicas para cada produto.
  • na compra de sabonete e de agentes antissépticos padronizados pela instituição para a higiene das mãos, as empresas devem seguir os parâmetros técnicos definidos para o produto e com a aprovação da CFT e da CCIH.

Como fazer a higiene das mãos?

Para fazer a higiene das mãos de forma correta você deve utilizar uma quantidade de sabão suficiente para que a espuma cubra toda a superfície.

Com o objetivo de tornar este processo mais eficiente você deve esfregar as mãos de 10 a 15 segundos, entre os dedos e também o dorso e o punho. Logo após será hora do enxágue, o ritual completo dura cerca de 50 segundos, seque com toalha de papel de ótima qualidade.

Como melhorar a limpeza das mãos?

A Higiclear possui o monitor de limpeza Optiglow® HM, uma ferramenta  para treinamento e campanhas de incentivo de higiene das mãos.

Com a tecnologia é possível simular a presença de microrganismos e mostrar como a lavagem e higiene das mãos de forma correta é fundamentais para eliminar os agentes infecciosos.

Optiglow® HM é uma solução na forma de espuma com um agente que se impregna nas mãos e pode ser visto apenas através da lanterna especial fornecida no kit. Com a ação da luz especial, o agente reage e se tornam visíveis pontos “contaminados”.

Esse é o objetivo do produto: mostrar que nem sempre o que aparenta estar limpo, realmente está. Por isso, ressaltamos a importância de usar sanitizante alcoólico, para eliminar os germes invisíveis.

Para conhecer nossas soluções completas em limpeza profissional, acesse nosso site.

Será um prazer auxiliar nesse caminho de mais saúde para todos.

Fontes:

Anvisa

Estadão

Ministério da Saúde

UOL